Categoria: Blog

21 de fevereiro de 2017

O desespero beira o insuportável. A cada dia, o sofrimento – físico ou emocional – fica mais intenso e viver torna-se um fardo pesado e angustiante. Sua dor parece incomunicável; por mais que você tente expressar a tristeza que sente, ninguém parece escutá-lo ou compreendê-lo. A vida perde o sentido. O mundo ao seu redor fica insosso. Você sonha com a possibilidade de fechar os olhos e acordar num mundo totalmente diferente, no qual suas necessidades sejam saciadas e você se sinta outra (o). Será que a morte é o passaporte para essa nova vida?

Atire a primeira pedra quem nunca pensou em morrer para escapar de uma sensação de dor ou de impotência extremas. Parece comum ao ser humano experimentar, pelo menos uma vez na vida, um momento de profundo desespero e de grande falta de esperança. Os adjetivos são mesmo esses: extremo, insuportável, profundo. Mas, aos poucos, os seus sentimentos e idéias se reorganizam. Suas experiências cotidianas passam a fazer sentido novamente, e você consegue restabel

Postado em Blog por Nilde Soares
7 de fevereiro de 2017

As drogas, substâncias naturais ou sintéticas que possuem a capacidade de alterar o funcionamento do organismo, são divididas em dois grandes grupos, segundo o critério de legalidade perante a Lei: drogas lícitas e ilícitas. As drogas lícitas são aquelas legalizadas, produzidas e comercializadas livremente e que são aceitas pela sociedade. Os dois principais exemplos de drogas lícitas na nossa sociedade são o cigarro e o álcool. Outros exemplos de drogas lícitas: anorexígenos (moderadores de apetite), benzodiazepínicos (remédios utilizados para reduzir a ansiedade), etc. As distonias desenvolvidas por drogas tem um diferencial, em geral são mais dolorosas e com crises mais vigorosas que os outros tipos de distonia, tendo também a possibilidade da reversibilidade do quadro distônico, contudo este quadro dependendo da sua abrangência terá um tratamento demorado. Em geral a análise clinica é suficiente para o diagnóstico. Lembrando que nem todas as pessoas que tomam essas medicações desenvolvem distonia, é necessário ter predisposição para isso, quando se percebe os primeiros sintomas de distúrbio a medicação deve ser imediatamente suspensa. Leia mais: 

Postado em Blog por Nilde Soares
6 de fevereiro de 2017

A Distonia é um distúrbio neurológico do movimento, esse distúrbio tem origem genética, congênita ou adquirida ( às vezes referida no plural, distonias e/ou distúrbios do movimento, por causa dos muitos tipos diferentes) é uma desordem neurológica que provoca involuntárias e repetitivas contrações musculares, que podem durar de alguns segundos a anos. Várias partes do corpo podem ser afetadas, incluindo os braços, pernas, tronco, pescoço e pálpebras. Esta síndrome neurológica por vezes é confundida com “tiques” e afeta certa de 65 mil brasileiros. E pode se manifestar em diferentes idades, mas na maioria dos casos a doença tem início entre os 40 e 60 anos. É mais comum em mulheres do que em homens – cerca de três casos entre elas para cada homem diagnosticado. Os movimentos podem causar torção, posições anormais, dor e incapacidade. Não existe cura para a distonia e as opções de tratamento dependem da localização do músculo afetado. As distonias geralmente não prejudicam a capacidade cognitiva do paciente (ler, raciocínio, julgamento, memória) ou inteligência. A incidência desta doença é de 3,4 pessoas para cada 100 mil habitantes segundo dados do Ministério da Saúde.    

Postado em Blog por Nilde Soares