Categoria: Minha Vida

10 de outubro de 2018

Eu cuido da minha saúde pois estou parando de me auto sabotar…acho que ajuda também eu nunca ter gostado de me vitimizar. Eu não me auto saboto quando consigo me “controlar” quando opto pelo diálogo (não é sempre que consigo, devo confessar que é bem difícil), quando consigo evitar una discussão no calor da raiva! Eu não me auto saboto quando respeito e aceito a pessoa como ela é, mesmo com seus defeitos! Eu não me auto saboto quando me percebo também responsável pela minha saúde, pois estou aprendendo a ceder e não me amargurar, estou me adaptando… Antes eu simplesmente me afastava, e esperava que as pessoas adivinhasse minhas angústias! Eu não me auto saboto quando admito que não tenho total segurança sobre meus atos, quando admito que preciso de terceiros! Culpa, medo, insegurança, covardia, raiva, desejo de vingança, acomodação… muitos eram os sentimentos que me levavam a continuar fracassando, a continuar fazendo as coisas da mesma maneira, a não querer deixar ir estes sentimentos dentro de mim, essa parte, em geral dizem que é INCONSCIENTE e REPRIMIDA, mas ela existe… e era o que me impedia de progredir, impedia que eu obtivesse êxito profissional, emocional, que eu me sentisse merecedora de ser FELIZ… Estou conseguindo manter o que conquisto, manter minha própria felicidade, manter amizades, hoje consigo dizer que AMO a

Postado em Minha Vida por Nilde Soares | Tags: , ,
8 de outubro de 2018

Foi realizado, no dia 03 de outubro, o 1º Encontro de Especialistas no Instituto Nere, em São Paulo. O evento, foi uma grande oportunidade de falarmos sobre o tratamento da distonia e dor neuropática. O Instituto reuniu médicos, pacientes e formadores de opinião. A possibilidade de trocar ideias e conhecer a vivência de pacientes e profissionais frutificou na ocasião perfeita para estreitar laços e absorver conteúdo. Aproveito o comunicado para agradecer a todos os envolvidos pelo carinho e dedicação dispensados a este encontro que já é o prenúncio de muitos outros.       Se interessou pelo tema? Tem vontade de conhecer o Instituto Nere ou participar de eventos como esse? Envie um e-mail para contato@distoniasaude.com contando-nos suas expectativas e motivos, vamos bater um papo e quem sabe nos conhecemos na próxima reunião. 

Até lá!

2 de setembro de 2018

O que eu, distônica, penso em relação aos amigos

Sei que não sou mais a mesma, fiquei mais retraída e não gosto de ficar em evidência, pra que ninguém perceba algo errado em mim. Muitos dos amigos que eu pensava ter se foram, mas ganhei novos. Digo até que comecei a fazer parte de uma grande família chamada “família D”, uma família que entende minhas angústias e limitações, que me orientam e dão ótimas dicas para melhor viver. Digo até que existia um Eu antes e um Eu depois de fazer parte dessa família. Voltando aos amigos, fico muito chateada quando me olham com aquela cara de dó, como se estivessem me dando uma sentença de morte. Não estou morrendo, não ainda, simplesmente tenho algo que tentará me derrubar, mas eu não vou me deixar levar sem uma boa peleja. É progressivo? Degenerativo? Sim! Mas eu consigo driblar sua evolução com tratamentos, atividade física e muito bom

Postado em Blog, Minha Vida por Nilde Soares