Categoria: Pesquisa

10 de janeiro de 2019

Que tal Repensar o Conceito como a Recuperação da Relação Fisiológica da Cabeça da Mandíbula com o Disco Articular? Pacientes com longa história de dor. Série de casos. Primeira sessão.

Que tal repensar o conceito como a recuperação da relação fisiológica da cabeça da mandíbula com o disco articular, QUANDO É POSSÍVEL? E quando isso não é possível? Qual é o diagnóstico diferencial? O QUE NÓS PODEMOS OFERECER AOS NOSSOS PACIENTES? Que tipo de dispositivo ortótico ou intraoral usar? Qual é o objetivo de uma ortopedia em um tratamento de patologia da ATM? Reposicionando a mandíbula, recapturando os discos articulares? Isso é sempre possível? Tem alterações nas estruturas articulares da articulação temporomandibular? Possui distorções na postura horizontal, vertical e transversal do complexo craniomandibular? Como estão os ossos? Como está a cartilagem? Como está o disco articular? Como estão os músculos desse sistema? Como é a coluna cervical em relação a todo o sistema? Como é a relação da coluna vertebral com as outras partes do sistema? Os dentes, as duas articulações temporomandibulares e a musculatura postural são partes do mesmo osso, a mandíbula. Eles estão profundamente inter-relacionados e interdependentes em crescimento, forma e função. Uma anormalidade em uma afeta profundamente as outras.

28 de agosto de 2018

A avaliação das habilidades linguísticas, permite a identificação das manifestações linguísticas, sendo estas encontradas em diferentes tipos de afasias. Diante do exposto torna-se essencial a avaliação criteriosa das habilidades e manifestações linguísticas, uma vez que é por meio destas que o diagnóstico das afasias é realizado. O blog Afasia em Foco trouxe uma postagem sobre as manifestações linguísticas explicando e exemplificando cada uma delas. Tenha uma boa leitura!

  • Anomia: este comportamento é caracterizado pela dificuldade em nomear o estímulo alvo. Pode estar relacionado à dificuldade de acesso fonológico, lexical ou semântico ou na passagem da informação entre alguns subsistemas. Pode aparecer na avaliação do discurso ou nas provas de nomeação específicas.

Comportamento observado em: afasia anômica, afasia de Broca ou transcortical motora e nas demências. Exemplo Terapeuta: O que é isto? Paciente: Isso? É é isso… (O paciente fica tentando dizer o nome e não consegue)

  • Ag

28 de agosto de 2018

Após uma lesão cerebral, vários aspectos da linguagem podem sofrer alterações como a fluência, compreensão, nomeação, leitura, etc. Essas habilidades podem ser prejudicadas, uma vez que a linguagem é processada em locais anatomicamente distintos e múltiplos do cérebro. Foi a partir dos estudos dessas habilidades que indicaram que, na maioria dos indivíduos, a linguagem é predominantemente dependente do hemisfério esquerdo, assim como a classificação das afasias surgiu ao se verificar que diferentes lesões no hemisfério esquerdo apresentavam diferentes manifestações linguísticas. Nomeação: é a capacidade de nomear objetos e figuras. Sendo que as áreas cerebrais que são responsáveis pela nomeação dos objetos são: região anterior do lobo occipital e a região posterior do lobo temporal. Os nomes dos objetos são aprendidos por meio da audição, enquanto a qualidades físicas dos objetos são aprendidas principalmente através da visão. A capacidade de nomeação esta interligada a capacidade de compreensão, pois sem a compreensão do que é um certo objeto, não existirá a capacidade de nomeação.