Categoria: Sem categoria

6 de novembro de 2018

https://youtu.be/Ok3IL9cG46Q?t=3  

Postado em Sem categoria por Administradora
6 de novembro de 2018

Olá! Meu nome é Dr. Willian Rezende do Carmo, sou médico neurologista, fundador da Clínica Regenerati, e no meu canal eu falo sobre Neurologia, sobre Parkinson, tremor, dor, sono, neurologia geral, e toda semana temos vídeos com as novidades do mundo da neurologia. Se você quiser receber notificação dos novos vídeos, se inscreva em nosso canal e clique no sininho para receber a notificação de cada vídeo novo que for lançado. k A distonia é um distúrbio do movimento onde os músculos acabam tendo contrações involuntárias. As distonias podem ser de vários tipos, sendo que a mais comum é a distonia cervical. Há também a distonia tarefa especifica, que como diz o nome, ocorre ao realizar determinadas ações. A mais comum da distonia tarefa especifica é a Cãibra do Escrivão e a Cãibra do Músico, o que pode prejudicar muito o dia a dia dessas pessoas. Gostou desse conteúdo? Ficou curioso para saber mais sobre Distonia na Mão – Cãibra do Escrivão? Então vem comigo nesse vídeo que eu garanto que você vai aprender muita coisas boas, porque conhecimento quanto mais difundido melhor para todos.   https://youtu.be/Bg7C-M_DIVg?t=29 Te aguardo no vídeo! Me acompanhe nos outros canais: Site: 

29 de outubro de 2018

A fadiga é um sintoma comum associado à distonia e um sintoma mais frequente a cada ano. O termo “fadiga” por si só não faz jus ao termo. É muito fácil relacionar a fadiga ao cansaço ou ao excesso de trabalho ou a dores musculares após trabalho físico pesado. Eu tive essas experiências e nenhuma delas se compara à fadiga relacionada à distonia. Então parei e fiquei buscando outra palavra que definisse melhor o que queria dizer ao usar o termo “fadiga”. Assim, vou usar o termo “fadiga profunda”. Acho que a fadiga profunda é diferente em sua intensidade e de sintomas não motores. A fadiga profunda envolve todos os músculos, às vezes até os involuntários. Eles estão todos cansados ​​e fracos e, no meu caso, também com dor. Se me exercito ou estou muito estressada, então esses grupos musculares vão para um nível maior de dor. Na fadiga profunda, é comum que eu tenha níveis de dor entre oito e nove (eu associo o nível oito com lágrimas nos olhos). O pior é que ao mesmo tempo, as emoções se tornam muito mais intensas, quase esmagadoras e difíceis de administrar. A energia mental é usada para controlar a dor e tentar “controlar” um pouco as contrações/movimentos involuntários, deixando pouca energia para fazer qualquer outra coisa, eu fico bem irritada, choro facilmente, perco o “controle” rápido. Minha tolerância a d

Postado em Minha Vida, Sem categoria por Administradora