Como tratar o transtorno da articulação temporomandibular (DTM) com exercícios de mandíbula

14 de junho de 2019

 O Transtorno da Articulação Temporomandibular (DTM) é caracterizado por dor, sensibilidade e movimento comprometido das articulações temporomandibulares (ATM) e músculos da mastigação que abrem e fecham a boca. Essas articulações, localizadas na frente das orelhas, prendem a mandíbula ao crânio e controlam o movimento da boca. O tratamento geralmente começa com o controle da dor, abordando e administrando fontes de estresse e tensão, porque a disfunção da ATM é, em grande parte, uma condição psicofisiológica. Terapia cognitivo-comportamental, orientações dietéticas, analgésicos, compressas frias e fisioterapia local, como exercícios de mandíbula. Ao realizar exercícios de mandíbula que melhoram a mobilidade e fortalecem e relaxam a mandíbula, você pode aumentar o fluxo sanguíneo e o oxigênio para as articulações, facilitando os sintomas da DTM, como o clique da mandíbula. Embora a DTM não possa ser curada, esses exercícios ajudarão você a gerenciar sua DTM com eficiência, para que você possa viver sua vida diária.

Método Um dos Três: Fortalecendo o maxilar

Passo 1 – Aplique resistência ao abrir a boca. Fortalecer sua mandíbula ajudará a aliviar os sintomas da DTM. Coloque dois dedos sob o queixo e pressione suavemente, aplicando um pouco de resistência, enquanto abre a boca. Realize este exercício seis vezes por sessão, seis sessões por dia.  Nunca  persista em nenhum exercício que seja doloroso ou desconfortável, especialmente ao aplicar resistência. Se sua dor for aguda, procure orientação do seu dentista ou médico

         

Passo 2 – Aplique resistência ao fechar a boca. Abra a boca e coloque dois dedos sob o lábio inferior. Pressione suavemente, aplicando um pouco de resistência para baixo, enquanto fecha a boca. Isso ajudará a fortalecer os músculos da mandíbula para facilitar a sua DTM. Realize este exercício seis vezes por sessão, seis sessões por dia.

                 

Passo 3 – Execute o queixo. Com boa postura, puxe o queixo para trás em direção ao peito, como se estivesse tentando fazer um queixo duplo. Mantenha essa posição de queixo dobrado por três segundos. Isso ajuda a construir os músculos ao redor da sua ATM, tirando alguma pressão da articulação. Repita este exercício 10 vezes por dia.

Método Dois dos três: Relaxando a Mandíbula

Passo 1 – Mantenha os dentes ligeiramente afastados sempre que puder. Isso aliviará a pressão na sua mandíbula. Coloque sua língua entre os dentes para controlar o apertar ou moer os dentes durante o dia. Quando você for dormir, tente relaxar conscientemente sua mandíbula e não feche os dentes. Pergunte ao seu dentista sobre o uso de placa bucal também.

Passo 2 – Abra e feche sua mandíbula. Segure a língua no céu da boca enquanto abre e fecha lentamente a mandíbula.

⚠ Relaxar a mandíbula irá liberar a tensão e é uma parte necessária de qualquer rotina que envolva também o treinamento de força. Coloque sua língua no céu da boca logo atrás dos dentes da frente. Solte sua mandíbula, permitindo que os músculos relaxem. Não há necessidade de manter esta posição aberta, basta repetir este exercício seis vezes por sessão, seis sessões por dia.

Passo 3 – Tente “exercícios de peixinho”. Enquanto o peixe dourado não está esticando suas mandíbulas , os chamados exercícios de peixinho podem liberar a tensão na sua ATM. Coloque dois dedos na sua articulação da ATM (você pode localizá-la onde sentir mais desconforto na articulação da mandíbula próxima à orelha). Em seguida, coloque um dedo da outra mão no queixo. Deixe a boca aberta, enquanto aplica uma leve pressão contra a ATM. Repita este exercício seis vezes por dia.

⚠ Não aplique resistência ao queixo ao abrir a boca. Este exercício é para relaxar a mandíbula, não fortalecer.

Passo 4 – Tente dobra do queixo. Você também pode usar o queixo para relaxar o maxilar. Com os ombros para trás e o peito para cima, puxe o queixo para trás, criando um “queixo duplo” e segure por três segundos. Então, solte,  repita o exercício 10 vezes.

Passo 5 – Respire para liberar a tensão. O estresse pode fazer com que você aperte a mandíbula, o que pode agravar a DTM. Pratique a respiração lentamente pelo nariz por cinco segundos, enquanto libera a tensão em sua mandíbula. Quando você expirar, também por cinco segundos, tente relaxar ainda mais o seu maxilar, concentrando-se realmente em afrouxar cada músculo que você usa para mastigar. Você pode realizar esse exercício quantas vezes quiser.

Método Três dos Três: Aumentando a Mobilidade da Mandíbula

Passo 1 – Coloque um item entre os dentes para exercitar sua mandíbula com um movimento para a frente. Coloque um  pauzinho (exemplo:  rachi) , entre os dentes superiores e inferiores. Oriente o objeto de tal forma que o comprimento dele fique à sua frente, em vez de sair dos lados da boca. Agora, mova sua mandíbula para frente para tentar apontar o objeto para o teto. Quando você dominar confortavelmente o objeto, aumente gradualmente a espessura para obter maior amplitude de movimento.

⚠ Tente selecionar um objeto que é feito para ir na boca, como o indicado acima. Outros objetos domésticos podem acidentalmente lascar seus dentes durante o exercício, se você não for cuidadoso.

⚠ Realize este exercício conforme necessário, quando sentir que precisa de mais mobilidade em sua mandíbula, como antes de uma refeição.

Passo 2 – Coloque um item entre os dentes para exercitar a mandíbula de um lado para o outro. Coloque o item entre os dentes (exemplo: um lápis) entre os dentes superior e inferior novamente, mas desta vez, coloque-o horizontalmente. Mova os dentes inferiores de um lado para o outro em vez de para cima e para baixo. Isso ajudará a aumentar a mobilidade da mandíbula lateral.

⚠  Realize este exercício conforme necessário em resposta à dor ou quando sentir que precisa de mais mobilidade da mandíbula.

Passo 3 – Melhore sua postura. Muitas pessoas levam a cabeça ligeiramente para a frente quando andam. Isso deixa a coluna fora de alinhamento, agravando a DTM. Fique de pé contra a parede e dobre o queixo, levando a mandíbula ao peito, enquanto pressiona as omoplatas juntas atrás das costas. Isso estica a coluna em uma posição mais neutra que pode aliviar os sintomas da DTM e aumentar a mobilidade da mandíbula.

 

Fonte:  Jurdy Dugdale –  em, 29 de março de 2019

 

Postado em Blog por Nilde Soares

Deixe um Comentario