Campanha Dezembro Laranja. “Se exponha, mas não se queime”

5 de dezembro de 2018

Confira dicas para se proteger do sol e evitar o câncer de pele. Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 165.580 novos casos de câncer de pele não melanoma devem ser registrados entre 2018 e 2019.

30% de todos os tumores malignos do Brasil correspondem ao câncer de pele. Diorgenes Pandini / Agencia RBS

“Torrar” o couro cabeludo, as orelhas ou o dorso dos pés não é motivo de orgulho para ninguém, contudo, a maioria das pessoas já passou por essa situação. De acordo com um estudo apresentado no British Association of Dermatologists’ Annual Conference em 2017, ao aplicar filtro solar no rosto, as pessoas deixam, em média, 10% da pele desprotegida. Além do incômodo causado pelas queimaduras, isso ainda pode acelerar o envelhecimento e, pior, causar um câncer de pele.

Conforme a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), 30% de todos os tumores malignos do Brasil correspondem ao câncer de pele, que deve atingir 165.580 novos casos de câncer de pele não melanoma entre 2018 e 2019, segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Para frear esses números, a entidade promove, desde 2014, o Dezembro Laranja, que faz o alerta para essa doença. Neste ano, o mote da campanha é “Se exponha, mas não se queime”. A programação das ações se estende até março de 2019, e vai contar com atividades em ruas, praias e parques de todo o país.

Para aderir à campanha e fugir de todos os transtornos do excesso de sol, confira algumas dicas sobre o uso de filtro solar em algumas das áreas mais esquecidas do corpo:

Orelhas e nuca

Merecem um cuidado especial, especialmente nos homens ou em pessoas com cabelo mais curto, ralo ou claro, alerta Pedro Dantas, Coordenador do Departamento de Oncologia Cutânea da SBD.

Pálpebras

Segundo o estudo britânico, essa foi uma das áreas mais negligenciadas pelas pessoas.

— A região da pálpebra inferior é uma das que mais apresenta câncer de pele. As pessoas têm receio de passar filtro por que vai arder. Nesses casos, para quem tem mais sensibilidade ao produto, recomendamos o uso de óculos escuros contínuo — sugere Dantas.

Couro cabeludo

Também é uma área bastante suscetível às queimaduras, portanto merece cuidado especial. Dantas indica uso de filtros em spray – pode ser o para o corpo – ou então produtos específicos para a região, como xampus e cremes sem enxágue.

— Ou então, recomendamos uso de bonés ou chapéus — diz o médico.

Boca e lábios

Também é uma parte da face que precisa ser lembrada para evitar manchas e rugas precoces, conhecidas como “código de barras”. No entorno da boca, deve-se aplicar o filtro, enquanto nos lábios, pode-se usar hidratantes labiais ou batons com FPS, indica a dermatologista Claudia Marçal.

Mãos e pés

Áreas bastante expostas e também negligenciadas são as mãos e os pés. As mãos, especialmente, sofrem bastante com o aparecimento de rugas e manchas, que pode ser retardado com o uso da fotoproteção. Os pés também merecem atenção especial, inclusive na hora de reaplicar o filtro.

Não esqueça!

  • Procure um produto que melhor se adapte ao seu tipo de pele: creme, gel, spray. Na dúvida, peça orientação de um dermatologista.
  • Fuja do sol entre 10h e 16h. É nesse período que há a combinação os raios ultravioleta A (UVA) e B (UVB), que além das queimaduras, provocam câncer de pele, afirma Claudia.
  • Além de filtro, chapéu, boné, óculos escuros, roupas com fotoproteção e sombra são sempre bons aliados na hora de prevenir o câncer e evitar queimaduras, lembra Dantas.
  • Não deixe para aplicar o filtro na praia ou na piscina. Dantas destaca que os produtos levam, em média, 15 minutos para entrar em ação, portanto, o ideal é passá-lo antes da exposição.

O filtro

  • Fique atento ao FPS, que é o fator de proteção contra os raios UVB, mas não esqueça de ver o PPD do produto, que é o fator de proteção contra os raios UVA, que são os maiores responsáveis pelo câncer de pele, manchas e envelhecimento. Segundo Dantas, o PPD recomendado deve ser de um terço do FPS. Ou seja: um protetor com FPS 30 precisa ter PPD de 10.

    A SBD recomenda que, antes da exposição, a pessoa passe o filtro e o reaplique em seguida.

    — Consideramos mais prático e, dessa forma, cobrimos o que faltou — explica o médico.

    Também pode-se seguir as seguintes medidas: uma colher de chá para a cabeça, uma colher de chá para cada braço, duas colheres de chá para tronco (frente e costas) e mais duas colheres de chá para cada perna.

    Fonte: GaúchaZH 
#seexponhamasnaosequeime   #blogdistoniasaude   #conhecimentoésempreomelhorremédio  #juntospodemosmais

 

 

 

 

 

Deixe um Comentario