Tag: slow medicine

1 8 de maio de 2018

Os princípios da Slow Medicine

Olá, tudo bem? No post passado, comecei a falar sobre Slow Medicine. Hoje estou de volta para falar um pouquinho mais sobre esse tema, pelo qual estou apaixonada.

Vamos abordar os princípios da Slow Medicine e entender um pouco sobre esse conceito que pode ser resumido em um atendimento holístico. Quem me dera que todos os atendimentos fossem assim!

Alguns de vocês devem estar se perguntando se basta ser um atendimento longo, atencioso e questionador para ser considerado Slow Medicine. Na verdade não basta apenas isso. Logo, vou apresentar os 10 princípios básicos para que um atendimento médico seja enquadrado nesse molde.

São eles:

  1. Tempo – para ouvir, entender e refletir. Para consultar e tomar decisões.

  2. Individualização – cuidado personalizado, justo, apropriado. A individualidade em lugar da generalidade. O paciente é único e é o foco da atenção; seu ponto de vista e valores são fundamentais para o sucesso no atendimento.

  3. Aut

1 17 de abril de 2018

Olá, Imagine a cena: Você tem uma consulta médica marcada para às 14h. Chega às 13:50 no consultório, espera quase uma hora (além do seu horário) para ser atendido, finalmente o médico te chama. Ele nunca te viu, pergunta o que você está sentindo, no máximo sabe a sua idade. Não te pesa, não pergunta sua altura, nem sobre seus hábitos ou doenças preexistentes, passa um monte de exames e manda voltar com eles prontos.

Você também pode substituir essa cena por uma versão “encurtada” (se é que isso é possível): o médico pergunta “o que você tem” (opa, não era ele quem deveria dizer isso?), fecha um diagnóstico precipitado, estica a mão até um armário que está perto dele, te dá umas amostras grátis, pega o receituário, coloca uns nomes específicos de remédios em uma letra impossível de ler e fala pra você voltar quando terminarem os medicamentos.

Ah, mas tudo bem, você deve pensar que o consultório tá cheio, que as pessoas (inclusive você)